Quinta-feira, 29 de Novembro de 2007

Segundo Ano...

A única coisa que me ocorre é repetir o que há um ano atrás escrevi.
Pensei várias vezes em “branquear” aqui alguns episódios imprescindíveis a um crescimento que de certa forma me foi imposto porque a verdade é que não me apetecia nada ter maturidade para resolver certos conflitos.
Sei que sou muitas vezes considerada uma menina mal comportada porque raramente sigo padrões de comportamento, porque me deixo arrebatar consecutivamente por ilusões pueris, porque faço quase sempre o que quero e digo sempre o que me apetece independentemente de ser ou não o que sinto!
Sempre foi muito mais fácil descambar em ataques brilhantemente arquitectados do que perder algumas “batalhas”, mas o sabor dum silêncio
condescendente vai certamente acabar por conquistar toda a minha impetuosidade!
E é isso que espero agora…aprender o valor de outros silêncios que não os “nossos”, saborear calada pequenas alegrias, doces momentos de paz.
E é isso que me vai surgir…saber como desfrutar da ausência de sons que adquiri como únicos, usufruir duma intimidade que não seja a dois ou se o for que não é aquela que vivi, imaginei, sonhei ou projectei!
Limites…este ano que escrevi por aqui trouxe-me limites.
Quanto aos dois anos de Reinvenção…subscrevo a Alexia aqui há um ano atrás!


“Faz hoje dois anos que comecei a escrever para ti, para ti que não interessa se existes, para ti que me inspiraste em noites de solidão, para ti que valorizei sem me preocupar com o facto de o mereceres, para ti que um dia eras um e no outro eras outro, para ti…que de mentira ou de verdade fazes parte da minha vida de tal forma que se torna impossível neste momento apagar-te!
Talvez…talvez quando fizer três anos…”


música: Benjamin Biolet

Inventado por alexiaa às 20:43
link do post | favorito
De Su a 2 de Dezembro de 2007 às 09:28
Nunca te vi, não sei bem quem és, sinto apenas que apesar de diferentes temos algumas coisas em comum, talvez seja do mau feitio, quem sabe da cumplicidade na mimalhisse, do nariz p cima, da garra, do medo, da força, do amor incondicional, ou da necessidade de rir escancarado e chorar desalmado, de dançar descarado, dos óculos escuros, enfim, somos terrivelmente mulheres e encaramo-lo de frente mesmo q d sorriso já alucinado... e cada vez que escreves, cada vez que te leio é como sentar com uma amiga num café fora do tempo, daqueles imaginários, revestidos a madeira velha, de cadeirões confortáveis com espaço p cruzar-mos as pernas, que nos fazem querer ficar e continuar a conversa para o resto do dia, para o resto da vida, ainda n percebi muito bem isto de conhecer pessoas assim, n sei sequer s isto é conhecer, se penso logo existo…, mas mesmo sem entender mto bem ainda o q digo, tenho q te escrever, foi um prazer ter passado um dia por aqui, por ti! :)
nice to meet u girl, hope u gess my name.


De alexiaa a 5 de Dezembro de 2007 às 21:50
Cumplicidade na mimalhice:))), yes...é isso mesmo!!
Têm sido um prazer receber-te por aqui, passear por ali, escrever e lembrar-me de algumas conversas!
Foi a ti que falei nas redes e isso minha amiga é algo tão intimo que só mesmo tu para mo "sacares":))
Obrigada pela tua presença sempre tão assídua e desinteressada, é transparente a forma como lês o que eu escrevo e nem que fosse só por ti já tinha valido a pena!
Bem...chega de lamechices:)), em vez do café sai para mim um vodka com ginseng:))( Esta é mais uma novidade que experimentei).

Beijo doida!


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!