Sábado, 17 de Novembro de 2007

Faz-se o que se têm de fazer!

Estas foram as cartas não passíveis de comentários.
Não foram cartas que escrevi durante alguns dias mas sim cartas que correspondem a um só dia, a muitos estados de espírito…
Soube-me bem “escancara-las” aqui. Permitiu-me descansar de algo inconfessável num dia como o de hoje. Porque até para me expor necessito do dia ideal!
Sem vergonha admito que não ando concentrada, custa-me decidir entre sentir-me liberta dum presente que me faz ora feliz ora desalentada, ou dum futuro insonso de emoções, oscilo entre euforia e lágrimas escondidas que cada vez menos partilho com amigos.
Este é só o texto que reabre a época de comentários, uma tentativa minha de responder de forma civilizada, um esforço para me inteirar da existência de outras pessoas e do que elas andam por ai a experimentar, uma vontade de tornar menos secreta uma estranha forma de sentir.
 A quem me lê e reclamou de não poder comentar através do mail está de volta essa opção, não peço desculpa porque não me parece fazer sentido um pedido de algo do qual não me arrependo!
A quem me lê e comenta porque espera visitas em troca não me parece sensato continuarem a aparecer, não sou assídua na net e tenho temporadas enormes que não consigo escrever duas palavras direitas, muito menos para comentar os outros!
E tinha imensas frases começadas por “ a quem me lê” mas quando as antecipo na cabeça acho-as sempre um pouco ofensivas e a verdade é que a maior parte das vezes não tenho intenção de ser arisca…mas sou!:)
Assim sendo resta-me fazer a pintura de guerra na cara que acarreta sempre um belo nariz vermelho e sair para a rua…
música: In My Secret Life

Inventado por alexiaa às 15:50
link do post | comentar | favorito
19 comentários:
De igara a 10 de Janeiro de 2008 às 11:13
Alexia... Hoje estou de novo com vontade dos comentários. Também eu tenho andado com problemas de concentração, e definitivamente escondida na minha concha. Saio para matar saudades e especialmente para ler coisas que me façam sentir. Sempre tiveste essa particularidade de me envolver e muitas vezes ao ler-te senti que me via a mim... sei lá... Os textos, anteriores, os tais que não se podiam comentar... na verdade, nem tinham muito que dizer. Tudo o que se escrevesse, seria como rascunhar coisas só tuas, sentires teus... não faria mesmo sentido acrescer-lhes mais nada!
Para ti, beijinhos repenicados.... e abraços, apertados... :) sei que a ausência foi minha, mas apesar disso... tinha saudades tuas :)


De alexiaa a 11 de Janeiro de 2008 às 17:24
Nem sabes o quanto gosto de te ver por aqui. Não é que a tua escrita não me faça falta mas como sou egoista confesso que ler-te adivinhando o que escrevo é uma delicia:)

Beijo princesa:)


Comentar sem frete

O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter