Sexta-feira, 25 de Maio de 2007

???

 

Passo-me da cabeça com este precisar de um amor fantástico para conseguir ser boa pessoa, para desarmar conceitos inflexíveis, para quebrar securas infiltradas.
Tenho dias em que me enraiveço por não ter conseguido manter-me céptica durante o nosso tempo…ou se calhar esta raiva é por ter deixado a tua partida apagar o que contigo aprendi a ser!
Este é o dia em que tomo consciência de que estive quase lá…o instante em que de forma convulsiva soluço uma perda imbecil, a noção límpida da saudade sempre presente que me atira de rompante para um desespero que me extingue!
Enfureço-me com esta personalidade incoerente, com esta mulher que contigo derrubou barreiras de juízos pré concebidos, que por ti abandonou posturas ásperas e tiranas.
Ai…tenho dias em me dói tanto o retorno da descrente…ou dói-me tanto a lembrança do que melhor sou…ou fui!
E agora sinto-me perdida. Perto da razão que seguramente me indica o caminho mas nada longe doutra data sufocante em que voltarei a não perceber se sou quem esteve contigo ou se apenas sou metade de mim!
 
 

 

música: Placebo

Inventado por alexiaa às 19:37
link do post | comentar | favorito
36 comentários:
De igara a 31 de Maio de 2007 às 11:25
Bolas Alexia... ser boa pessoa para quê? basta ser apenas... isso do ser boa pessoa é algo que não tem que se atingir e na minha modesta opinião é completamente irrelevante...
Somos feitas de dias... dias em que somos mais nós, mais libertas, mais impulsivas, mais intuitivas, mais definidas, mais pragmáticas, mais dogmáticas...
Há dias em que nos sentimos mais frágeis, desprotegidas, sensiveis, vulneráveis, desesperadas, perdidas...
Isso Alexia, é compensação... são reversos da vida que fazemos nossa, são apenas momentos que surgem na nossa balança emocional e que nos fazem balançar e reflectir. É exactamente essa reflexão que faz de nós pessoas melhores, mas não para os outros... pessoas melhores para nós, como se fossemos nós donos e senhores do nosso Universo...
Acho que já me estiquei demais nestas reflexões amalucadas... lol... por isso, deixo-te beijos aos montes e abraços apertadinhos para xuxu... e ahhhhh... tenho que te dizer, que não obstante....gosto de ti muito muito....:)))))


De alexiaa a 1 de Junho de 2007 às 22:39
Estica-te à vontade...sabes que camas não faltam por aqui:))
Não obstante a Alexia ter saudades de ser boa pessoa?:)

Beijo!


De igara a 1 de Junho de 2007 às 23:26
Mas a Alexia, É (onde raio se mete o bold e sublinhado) uma boa pessoa...e isso da saudade é um sentir reincidente, ora se sente saudades de ser boa pessoa, ora de ser má... nada como a permanência num dos lados para desejarmos mais que nunca estar do outro... aiiiii a vidinha... sabes que mais??? que nos valha S. Krikalho masé... hahahhahahahah....


De alexiaa a 4 de Junho de 2007 às 00:59
Espera...não respondo agora porque desconfio que não me percebeste e que vais voltar:)))


De igara a 1 de Junho de 2007 às 23:31
Agora que te li melhor, percebi a tua questão.... lol... não não... não obstante, tu te sentires perdida, e eu não ter bussula, nem Gps, e com essa história de te sentires dividida, me deixas no dilema de não saber para que lado de ti pensa... hahahhaha... só isso! A qui o não obstante, era mesmo literal... (estou faladora demais hoje... ahummm ahummm) ....


De igara a 1 de Junho de 2007 às 23:36
onde se lê pensa... é penda... hahhahahah (ai que Cristo morreu e Marx também e eu já não me estou a sentir nada bem...)...


De alexiaa a 4 de Junho de 2007 às 01:03
Duvidas esclarecidas não sei como tiveste coragem de ir embora sem os meus abracinhos:))))


De igara a 4 de Junho de 2007 às 09:51
Bolas Alexia... nem eu... mas eu não estava bem naquela noite, tinha que fazer tudo várias vezes... ainda bem que era só na escrita, se tivesse que ser em algo mais físico ficava de rastos...já vem tarde... mas abracinhos apertados apertados ... mas tão apertados que sintas as costelas coladas ao estomago! Ena ena... isto é muita energia...


De alexiaa a 4 de Junho de 2007 às 11:36
Não vem tarde e nem eram necessarios porque a je estava a brincar:)))
Mas já que vieram...ai que a costela esta ressentida!

Bjo


De herculanodacosta a 1 de Junho de 2007 às 10:58
olá


"A Voz do Silêncio"

(...)
Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem, nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável,
o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.
(...)


xi-kuraxão
herc


De Su a 2 de Junho de 2007 às 19:38
È assim o amor, da-nos tudo tira-nos sempre qualquer coisa... na realidade, passamo-nos sempre da cebaça de um ou de outro modo...
Enfim... amo logo existo...
Cada vez que leio um texto, para o acabar ele tem q me trazer alguma coisa de bom, de tal modo q já comecei a ler muitos livros e nao os acabei de ler... aqui sinto-me em casa... as tuas palavras são poemas, existem sons que por si só tem sempre uma especie de vida.
Obrigada por estar mais perto.
Bjs


De alexiaa a 4 de Junho de 2007 às 01:05
Estás literalmente mais perto..ainda estou catatónica com a novidade das férias:)))

Beijo


De V.A.D. a 5 de Junho de 2007 às 21:51
Em tantas coisas, o resultado é maior que a soma das partes. E a subtracção dói, esvazia, confunde, magoa...

Um beijo...


De alexiaa a 5 de Junho de 2007 às 23:48
Indiscutivelmente confunde...e por vezes tira o sono:)!

Beijo!



De Sonhador de Alpendre a 4 de Julho de 2007 às 21:43
Amor é...quando encontramos alguém que sabe tirar de dentro de nós o melhor que temos....

sonhos perdidos


De alexiaa a 8 de Julho de 2007 às 18:16
Sem duvida a minha maior verdade...

bj


Comentar sem frete

O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!