Quarta-feira, 23 de Maio de 2007

Oxigénio

Ultimamente já por algumas vezes que alguém deste meio virtual fez-me referencia ao facto de eu gostar das camas de rede:)).
Não sei porquê mas achei que explicá-lo com uma carta de amor seria uma forma que ela apreciaria e assim “saquei” excertos de várias que por mim vagueiam e fiz delas…dele!
 
 
"Olá :)
 
Este sorriso hoje está um pouco apagado... acho até que nem chegou a sair.
Foi só ao nível da alma por "estares" aqui...
(…)
Também escrevo e apago muitas vezes, também sinto a tua pele, o teu cheiro, os teus cabelos, a tua temperatura... e a minha sobe consideravelmente à medida que me enleio em ti... deitados na rede a sentir a brisa fria, as candeias acesas à nossa volta e deixamo-nos entorpecer pela doçura nostálgica da concertina (toca-a um homem profundamente enamorado de uma mulher que lhe dedica um amor silencioso e irrepetível).
De manhã acordo muito cedo, cheio de vontade de te falar, de te ouvir. Aconchego-me mais a ti, beijo a tua orelhinha silenciosamente, passeio as mãos pelas tuas costas e ancas numa suavidade de quem não quer (querendo muito) acordar-te desse sono livre mas preso nos meus braços. És linda! Murmuras um qualquer ronronar entre o doce despertar e uma sonolenta ira. Perguntas-me o óbvio: "já estás acordado? Que horas são?"...a tua voz desperta-me os sentidos. Quero que acordes mas digo-te para dormires. (tu, do contra, dás-me uma dentadinha no queixo e não dormimos mais...)
(…)
Uma vez que não virás aqui agora, vou-me estender na rede e tentar
descansar... também tenho dormido pouco e fantasiado muito.
 
Beijo doce e um abraço envolvente
 
Do teu
 (…)"
música: Gal Costa

Inventado por alexiaa às 01:31
link do post | favorito
De pedro alex a 24 de Maio de 2007 às 15:02
Será esse, a cama de rede, o gene, vulgo meme, do teu romantismo?
Se o for, bem hajas pela originalidade, se não o for, bem hajas na mesma pela prova provada de que “nem tudo o que vem à rede é peixe”.
Pareceste-me uma menina, gostei da parecença, como também gostei, há muitos posts idos, da minha ousadia em imaginar-te no papel de cabra.
E tudo rola em miles de memes que nos transtornam embalando ora bem, ora mal.
Bjs F.E.R. i.e. fixos, estáticos e rígidos, ou a contradição não prevalecesse:):):)


De alexiaa a 25 de Maio de 2007 às 20:40
As vezes detesto-te meme:))))
Não Pedro...seria um contra-senso ter como gene do romantismo uma coisa. Alias, acho que uma menina que desperta pensamentos tão obscenos como o de nos imaginarem no papel de cabra nunca teria como meme algo tão redutor como uma rede:).
Já deixar-me rolar embalada ora bem ora mal é algo que me parece profundo q.b. e ao mesmo tempo levezinho como uma pena e fácil de difundir!

Um beijo pp (pré e o resto fica para dia 26)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter