Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2006

Agora

Ontem conheci-te, encontrei-te e de repente tudo fez sentido. O passado tornou-se numa doce lembrança, sem amarguras e sem prisões!
De repente passaste a ser aquilo que sonhei em criança e embarquei nos teus braços sem temer o futuro, com sofreguidão a sugar o presente, com ansiedade à espera de ser tua!
Dum dia para o outro transformaste-te no meu poeta, o único que ao ler me faz realmente chorar de emoção, o único que me desperta os sentidos, que me arrasta para além do que sou capaz…
Escutei-te como nunca escutei ninguém, compreendi-te como nunca compreendi ninguém, e correspondi-te como nunca quis corresponder a ninguém!
Hoje estás aqui comigo, aproximas-te por trás e beijas-me o pescoço com a tua ternura… aqueces-me apertando-me contra ti, murmuras que me queres e viras-me para me olhar nos olhos.
Ficamos assim quietos, como se mais nada permanecesse, engrandecidos num mundo virtual no qual mais ninguém faz sentido.
Não duvido porque sinto a tua respiração, não duvido porque nos teus olhos leio o mesmo pensamento, e no teu abraço o mesmo desejo.
E sem palavras beijas-me os lábios, suavemente e com cuidado…num afago que me enfraquece.
Abro mão de tudo e cedo, entrego-me a ti e admito sem reservas…estou inevitavelmente doida por ti!
Agora não sei, irei talvez dormir…sempre contigo no pensamento porque…preciso de ti nos meus sonhos!

 


Inventado por alexiaa às 01:45
link do post | comentar | favorito
9 comentários:
De Anónimo a 10 de Janeiro de 2006 às 09:41
na tua escrita pode ver a versatalidade de um grande pintor do sec XX, picasso.gostomuitissimodeti
(http://gostomuitissimodeti.blogspot.com)
(mailto:filintam@gmail.com)


De Anónimo a 10 de Janeiro de 2006 às 09:39
não há nada como sobreviver a Picasso. Desde a sua fase Azul, fase Rosa e finalmente chegada a maturidade do nosso mundo cubista és que nada melhor do que tomar o gosto pela sobrevivencia das tonalidades. Apesar de apresentares um texto minimalista a ilustração acompanha na PERFEIÇÃO.
um beijo imensamente mimeticoimensa
(http://imensa.blogspot.com)
(mailto:filintam@gmail.com)


De Anónimo a 10 de Janeiro de 2006 às 00:35
Adorei!
Espero q esse sentimento magnífico seja vivido n apenas nos sonhos, mas tb na realidade.
Sou uma sonhadora imensurável. Sonho n apenas enquanto durmo, mas tb enquanto acordada. Vivo no mundo dos sonhos, porque nesse mundo, consigo ser feliz... sempre!!!
Bjinhos... boa-noite...bons sonhos!LU
(http://luzdoteuolhar.weblogger.terra.com.br/)
(mailto:luz_do_teu_olhar1@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 21:19
Meu deus... Até me veio as lágrimas ao olhitos!
"Oh mãe! E eu é que sou o lamechas!!! Dasss!!!"
eheheheheheheh
Beijo grandepenumbra
(http://panumbra-o.blogspot.com)
(mailto:napenumbra@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 20:56
Comentário ao comentário: de vez em quando a escrita ganha vida própria, transcendendo o autor. De quando em vez, parece agressiva quando pretendia ter alguma candura, snobs quando pretendia ser simples. A tua escrita é simples, eficaz. Remete quem lê para sentimentos conhecidos, identificáveis. Não há mérito em escrever de forma hermética, cerrada, somente decifrável por gente que não tem mais nada que fazer que não seja...decifrar.
Há porventura algo que posso aprender contigo: ser mais escorreito no que escrevo, tentar não ir a prateleiras demasiado altas ou bolorentas na minha cabeça para transmitir o que sinto. À espera do próximo texto para comentar, MRA
Miguel Antunes
</a>
(mailto:miguel.ribeiro.antunes@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 16:10
Os centauros serão talvez as figuras mais eróticas de toda a mitologia. São fortes, másculos, no entanto belos e sensíveis. Acima de tudo, nobres. Tua escolha é reveladora. O carvão de Picasso é intrigante da tua parte. Tavez te identificasse mais com Bosch (http://pt.wikipedia.org/wiki/Hieronymus_Bosch), (http://pt.wikipedia.org/wiki/Hieronymus_Bosch),) oscilando a tentação e virtuosimo, volupia e castidade. O conjunto (texto e imagem)faz sentido, é interessante. Falta uma música de fundo, uma cantata de Bach pelo Ton Koopman...o meu (teu) texto favorito é outro.

Mas deste-me uma ideia: A Casa dos Centauros! Pago-te royalties, caso venha a dar lucro!

MRA Miguel Antunes
</a>
(mailto:miguel.ribeiro.antunes@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 15:20
Peço desculpa pela ausência minha, aqui e no meu blog. O artigo que fiz explica-te o porquê, mas em parte deve-se ao mesmo tema que "Agora". É lindo o amor, mas eu "Agora" vivo a outra faceta, ou melhor, o antes do amor correspondido, aquela incerteza de amar em vão. Quanto à impaciência, sim penso muito na minha e percebo que`por causa dela às vezes não dou relevância suficiente aos momentos. A música "A Vida É Feita De Pequenos Nadas" do Sérgio Godinho inspira-me para mudar. Mas mais uma vez a tua beleza na escrita transcende para nós, leitores. Há muito que já te tornaste uma leitura obrigatória, tu não, o teu cantinho. beijos***Ricky
(http://www.newsensations69.blogs.sapo.pt)
(mailto:ricky_ricardof@hotmail.com)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 11:51
"Agora" quem me dera que esse "Agora" fosse já...Gostei mto do teu texto, sentir profundo, espero que seja correspondido "Agora", mais logo amanhã e depois ... Obrigada pela visita, já fazes parte das minhas leituras obrigatórias * Boa semana beijo n´oteudoceolhar.***oteudocoelhar
(http://oteudoceolhar.blogs.sapo.pt)
(mailto:joanstar@sapo.pt)


De Anónimo a 9 de Janeiro de 2006 às 01:53
É lindo esse teu "Agora". Sabes, eu já me apercebi que por vezes me apresso a ir dormir porque quero sonhar, preciso sonhar para que um momento continue mágico. Por isso quando acordo de um sonho bom, e me apercebo que não é real, fecho os olhos e escondo-me no meu mais intimo para que o sonho nao acorde... para que continue sonho... BeijoSopro de Anjo
(http://soprodeanjo.blogs.sapo.pt)
(mailto:soprodeanjo@sapo.pt)


Comentar sem frete

O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter