Quinta-feira, 30 de Abril de 2009

Even...

 

 
Agito-me incomodada com um ligeiro calor.
A ansiedade é irritante e constante, rebelde e incontornável.
Na boca e porque te amo o sabor é de mel. Espesso…quente e macio!
Movimento-me sem norte e praguejo ameaças inconsequentes.
A falta de ar é inevitável e angustiante, inconveniente e lancinante.
O mel do tanto que te amo amacia-me a garganta. Denso ainda, morno apenas, docemente adequado!
 
Decido ser tal como sou…informo-te!
Decides ser tal como és…
 
Abrando amolecida com um ténue desanimo.
A tristeza é mais que um momento, profetiza e oculta.
Na boca e porque o amor permanece, o sabor do mel resiste. Aguado…frio e áspero!
Deito-me no escuro e prometo consciente uma distancia sem truques.
Respiro aliviada, suspiro esperançada e aquietada.
Esforço-me por fazer deslizar esta forma de amar. Amarga, gela-me os sentidos, arranha o imaculado!
 
 
À  Alexandra, que tal como eu adora um bom...Even:).
 
 
 
 
música: Alexandra...leaving!

Inventado por alexiaa às 01:15
link do post | comentar | favorito
8 comentários:
De Su a 6 de Maio de 2009 às 11:40
Mel hem?
Cá para mim, só falta o limão e um cadito, só um cadito de aguardente de cana... depois pegas nesse gelo trituras até ficar, como direi, mais macio... o final já o conheces, engole e dança!

:)))


De alexiaa a 5 de Agosto de 2010 às 23:32
Cha...é a cha que ando Su:))))! Chalada...é chalada que estou:)))


Comentar sem frete

O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter