Terça-feira, 6 de Novembro de 2007

II

Apanhei-te uma pedrinha preta na praia amor!
É redonda e extremamente lisa. Macia e morna ao toque, escorregadia mas não humedecida!
Caminhei com ela na mão pela areia molhada e a certa altura senti os meus dedos deslizarem por ela como se do teu corpo se tratasse e duma forma inconsciente entrelacei-a apertando-a simultaneamente com ansiedade.
É curioso como uma simples pedrinha pode transformar-se em ti…como o meu desejo dilacerante se revela através dum simples toque sedoso, como a tua pele esta tão entranhada na minha que a reconheço em qualquer objecto.
Fecho os olhos enquanto a (te) perco na minha mão que apesar de pequena não te consegue agarrar.
Escapas-me e apanho-te, retenho-te mas furtas-te!
Isto é lindo amor!
E felizmente tenho fome para almoçar, e “apareces” com um adoro-te que não interiorizo mas que me alimenta o resto da tarde que pressinto serena.
 
 

Inventado por alexiaa às 18:45
link do post | comentar | favorito

O minimo sobre mim

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

(Re)Invenções antigas

Setembro 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter