Terça-feira, 17 de Abril de 2007

Sem aspas desta vez...

Já há algumas horas que olhava para ela. De manha cedo tínhamo-nos cruzado na papelaria onde fiquei a saber que se chamava Clara pelo tom metediço da funcionária que parecia ter um orgulho especial em saber da vida alheia.
Sentada na espreguiçadeira confesso que por instantes me senti a D. Matilde, curiosa e ávida de saber os detalhes íntimos da vida de Clara.
A forma como ela apanhava sol naquela enorme toalha lembrava-me qualquer coisa, sugestionava-me lembranças antigas e não pude evitar um arrepio momentâneo ao compreender inexplicavelmente aquele virar constante de troca de posição, aquela agitação inevitável própria duma falta de serenidade evidente!
De repente clara levanta-se. O olhar dela fica preso no mar que esta à sua frente e durante alguns minutos pressinto o que lhe vai pela cabeça.
Enquanto ali estamos as duas, perdidas em pensamentos e mágoas, lembrando liberdades esvoaçantes, nem nos apercebemos que alguém chega com o intuito de partilhar aquele horizonte que transporta o ser humano para devaneios perdidos.
Eu sou a primeira a intui-lo. Clara esta mais absorta que nunca.
Ele caminha devagar. Adivinho-lhe o nome mas de tão meu que o sinto não o consigo sequer adulterar agora!
Clara suspira conformada e volta-se para regressar à toalha.
Estarreço quando os seus corpos chocam. Não há dúvida que se conhecem!
O momento transpira intensidade. O calor acumulado pelo sol no corpo de Clara mistura-se com o odor que ele carrega e esta amálgama de ingredientes salpica-me os sentidos emocionando-me mais do que seria plausível.
Cumprimentam-se de forma perturbada, oiço-lhes as vozes embargadas, percebo a tentação dum beijo controlada, conheço de cor os gestos que fazem parte dum amor proibido, duma paixão sem fim, dum querer irracional!
O abraço que se segue faz-me doer a alma, o beijo que dão prende-me a respiração, o momento que o destino lhes proporcionou causa-me a angústia da cobiça, o pesar da privação que a mim me coube. Perante o insuportável que é estar ali…fujo para longe!
Nos dias que se seguem cruzo-me varias vezes com clara e o seu amor. Desfilam por mim sem piedade num encaixe perfeito, numa sintonia rara, numa paz comovente!
No entanto não sossego por eles. Auguro sempre que os vejo entrelaçados numa felicidade temporária, uma opção consciente de quem escolheu ignorar o passado, de quem preteriu um futuro incerto por um presente pleno de entendimento!
 
Alguns anos depois numa coincidência irrelevante Clara entra na minha vida. Numa conversa íntima e longa acabo por lhe contar o que presenciei e curiosa pergunto-lhe que é feito dele. Ela sorri nostálgica e responde com outra pergunta.
 
 
Nunca mais souberam dele…
 
música: Caetano Veloso

Inventado por alexiaa às 18:27
link do post | comentar | favorito
27 comentários:
De B a 17 de Abril de 2007 às 21:20
Isto é verdade?
É interessante no mínimo, principalmente as imagens e sentimentos descritos.


De alexiaa a 19 de Abril de 2007 às 18:21
Confesso que soltei uma gargalhada perante a pergunta frontal:), no minimo é interessante o facto de não entrares em pezinhos de lã:))
Bem vindo!


De B a 19 de Abril de 2007 às 20:39
Já viste um touro a andar de mansinho?! Mesmo que ele tente é raro conseguir :D hehehe

I'll be back ;)


De xana a 18 de Abril de 2007 às 13:32
É possível (d)escrever sentimentos que não se sentem?


De alexiaa a 19 de Abril de 2007 às 18:22
Possivelmente não..restam as imagens...:)))


De pedro alex a 18 de Abril de 2007 às 22:41
Entre a Clara e a Rita inclino-me muito mais para a 2ª:)
É tudo uma questão de feelings, e de agitação.
Bjs


De alexiaa a 19 de Abril de 2007 às 18:25
Este teu comentário é estranhissimo de tão..."conformado" que o sinto.
Bjs D. T.C.O.T (um dia destes surge a tradução)


De Tacitus a 19 de Abril de 2007 às 12:02
"uma opção consciente de quem escolheu ignorar o passado, de quem preteriu um futuro incerto por um presente pleno de entendimento!" - às vezes pergunto-me se deverei seguir este caminho...mas continuando a saber dela. O texto é brilhante ;) Aquele abraço.


De alexiaa a 19 de Abril de 2007 às 18:40
Acho que todos nós em certas alturas temos a tentação de usufruir do presente sem pensar no passado, sem temer consequências para o futuro.
Não creio que seja o caminho certo..mas que a tentação é grande...isso é!:)

Aquele...tb para ti!




De Broken a 19 de Abril de 2007 às 12:47
Pois Alexiaa,

Verdade ou consequência?!

Bjinho


De alexiaa a 19 de Abril de 2007 às 18:33
Nunca entendi o nome desse jogo, como se a mentira só tivesse consequencias negativas e a verdade fosse à prova das mesmas...
Se não acredito...não jogo:))))

Beijo


De Sr. Dr. Ricky a 19 de Abril de 2007 às 19:25
Lindo, absolutamente lindo! Inspirador de suspiros, também eles nostálgicos. Portador de lembranças não tão antigas, pois o tempo de vida não o permite!

=) bjinhos =) ** gostei muito


De alexiaa a 19 de Abril de 2007 às 20:02
Eu sou uma musa autêntica:))), estou farta de pensar em criar uma profissão nova e fazer sucesso como génio da inspiração:).

Merci...e beijinhos para ti!


De Sr. Dr. Ricky a 21 de Abril de 2007 às 21:31
Olha, já não seria a primeira vez se uma invenção de sucesso teria sido anteriormente conversada em tom de brincadeira! =P Lol

beijoca =) *


De Su a 20 de Abril de 2007 às 15:27

Sabes, q esperei por uma cena de sexo até á ultima linha... n daquelas cenas de sexo vulgar, sem imaginação nenhuma, mas daquelas cenas arrebatadoramente bem escritas... ehehehe, hoje to naqueles dias! To lá! hormonas!
mas,
Espero-te bem e cheia de força para acabares de ler esta merda de comentario meu, e ainda ires tomar um café comigo ali ao meu blog, enfim aturares-me os devaneios... já q n to nem ai p me levantar daqui... tenho dias assim, viro clara, estrelada!

:)


De alexiaa a 20 de Abril de 2007 às 18:39
Não sirvo para escrever bem essas cenas, tenho têndencia para a vulgaridade:)))))))))))))
Já lá fui tomar o café mas não estavas atrás do balcão:)))).
Su...bjo carinhoso pela presença simpatica e bem disposta:)


De Su a 21 de Abril de 2007 às 23:30
:))))
Ups! desculpa n ter estado p o café, na realidade a ideia era boa, mas depois o trabalho aumentou e n deu p postar o q tinha escrito,... enfim, coisas d eu.
D qqmodo és sempre uma visita imprescindível!
Bjinho gand pa ti.

:)


De Alexandra a 21 de Abril de 2007 às 02:58
"Auguro sempre que os vejo entrelaçados numa felicidade temporária, uma opção consciente de quem escolheu ignorar o passado, de quem preteriu um futuro incerto por um presente pleno de entendimento!"

Sensações que se têm por vezes e que bem queriamos que não fossem reais... ;))

Gostei desta história cheia de simbolismo!!!

Bom fim de semana,

Bjokas


De alexiaa a 23 de Abril de 2007 às 23:31
Os presságios são uma treta:) mas não deixam de ter sobre mim uma especie de poder:).
Bom feriado:)


De diva a 22 de Abril de 2007 às 22:12
Um momento de vida...como tantos que escolhemos viver ou que simplesmente acontecem. Tambem prefiro o futuro incero apesar de...
Bjs meus


De alexiaa a 23 de Abril de 2007 às 23:33
Dos pesares...:))

Bem vinda!


De herculanodacosta a 25 de Abril de 2007 às 17:30

"Objecto de Amor"

De tal ordem é e tão precioso
o que devo dizer-lhes
que não posso guardá-lo
sem a sensação de um roubo:
cu é lindo!
Fazei o que puderdes com esta dádiva.
Quanto a mim dou graças
pelo que agora sei
e, mais que perdôo, eu amo.


(Adélia Prado)

xi-coração
herc



Comentar sem frete

O minimo sobre mim

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

(Re)Invenções antigas

Setembro 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter