Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2007

Reinventando…

“Estava tudo decidido. Voltaria para ela assim que o trabalho lho permitisse e apesar da ansiedade que os dominava a certeza do que sentiam aquietava-lhes a alma de forma mansa e serena!
As conversas diárias aconteciam sempre à mesma hora e eram minutos de intenso prazer, antecipações de palavras que diriam olhos nos olhos e que sussurrariam ao ouvido um do outro!
Os preparativos para o ultimo trabalho que ele teria começaram rapidamente e sem saber o porquê sempre que pensava no assunto o peito dela apertava inesperadamente como a prever um revés no futuro alinhavado por ambos. Um dia em particular acordou em desespero…o corpo gelado não parava de tremer e pelo rosto pálido escorriam gotas de suor que a inundaram de dúvidas e temores alucinantes! Nesse instante teve a certeza, algo não batia certo, algo iria correr mal.
Indecisa em relação à postura que devia ter, revelou-lhe de forma discreta o seu pressentimento. Ele riu, e naquele jeito complacente e terno que tanto a encantava reiterou a decisão tomada alentando-a momentaneamente e prometendo-lhe que nada impediria o sonhado reencontro!
E assim se iniciou um novo período na vida dela. Uma fase de silêncio encharcada de sombras que a perseguiam de manha à noite, um sossego arrepiante carregado de escuridão que se prolongou pelos dias sem um vislumbre de noticias!
Um dia chegou a carta. Tudo o que poderia ter corrido mal naquela derradeira escalada acabou por acontecer, ele estava “preso” num hospital e impedido de cumprir a promessa que lhe havia feito!
E assim se passaram os dias seguintes. Um misto de desalento e angústia toldavam os dias dela mas recusava-se a encarar que a sua alma gémea iria sair da sua vida para sempre! Diariamente escrevia-lhe pedindo-lhe que não a afastasse, incentivando-o a lutar, insistindo na crença que tinha nos seus princípios, recordando-lhe os abraços e os beijos por dar…assustando-o possivelmente com aquele gostar intenso, com aquele amor excessivo!
Numa das muitas noites que se seguiram algo estranho aconteceu. Um sonho trouxe-o para junto dela e no meio de abraços angustiantes e beijos sôfregos percebeu-lhe um olhar desesperado por uma conversa dolorosa! Não quis ouvir…debatia-se com o inevitável e preferiu imagina-los deitados, cansados mas saciados, separados mas ligados eternamente!
Nada adiantou. No dia seguinte a este sonho, sem surpresa e sem clemência as palavras acabaram por surgir. Estava incapaz, sentia-se incapaz e desistia de tentar concretizar todos os planos partilhados durante tanto tempo!
Não voltou a saber dele!”
 
 
Hoje algo me fez lembrar esta treta de historia…
Ou
Hoje algo me fez inventar esta treta de historia…
 
música: Massive Attack

Inventado por alexiaa às 21:30
link do post | comentar | favorito
29 comentários:
De pedro alex a 19 de Fevereiro de 2007 às 22:45
Se hoje tivesse o sonho das tuas palavras sentiria pela primeira vez a amargura do pesadelo.
Acordaria prostrado numa tristeza lancinante, de certeza que choraria, levantava-me e embebedava-me com a primeira mistela que aparecesse.
Valem-me os meus sonhos serem reflexos da minha vida e dos meus quereres.
Os meus neurónios “griparam”. Não sei como fugir da revolta que sinto, da violência que me incita a rasgar este texto em bocados pequenos que o tornassem imperceptível para que mais ninguém soubesse o que é o desespero.
Não sei dizer mais…



De alexiaa a 21 de Fevereiro de 2007 às 18:37
Nem precisas...deixa-me dizer eu:
Inauguras uma modalidade nova, sempre que tiver pachorra vou responder:)), é para ver o contador dos comentários subir porque dou muita importancia a essas coisitas:)))))).

Beijo nesses neurónios:)


De AP a 19 de Fevereiro de 2007 às 22:47
Olá Linda,

Desculpa não te comentar, mas nada de jeito saíria.

Venho despedir-me por um tempo e deixar-te uma beijoca com tudo de bom para ti.


De alexiaa a 21 de Fevereiro de 2007 às 18:38
Bom "retiro":)

Beijinhos


De AP a 20 de Fevereiro de 2007 às 15:33
Linda,

Agradeço-te as tuas tão preciosas palavras para comigo neste momento.

Deixei-te uma resposta ao comentário que deixaste lá no meu espaço. Não deixes de espreitar.

Obrigada. Jinhos


De Lu.a a 20 de Fevereiro de 2007 às 18:34
História de treta?? Não concordo nada! :)
Excelente banda sonora! Adoro Massive Attack!



De alexiaa a 21 de Fevereiro de 2007 às 18:39
Eu descobri que também gosto:).

Bj


De Ricky a 20 de Fevereiro de 2007 às 21:29
Porquê tanto negativismo? Tanto desespero e angústia... Há episódios...cenas...actos da nossa vida que justificam tamanhos sentimentos... Mas nada justifica o seu prolongamento...

Nada justifica a busca por conforto contínua nesses sentimentos... Sim, porque é confortável estar triste...é confortável mantermo-nos ligados a períodos maus da nossa vida, por falta de coragem para a enfrentar.

Não estou a denegrir quaisquer problemas que tenhas...muito longe disso, e além disso quem sou eu, ninguém tem esse direito! Mas, uma pessoa tão "versátil", inteligente...profunda...

Não sei, já estou a divagar.
Beijinho e esperanças para que um dia eu leia um texto fantasticamente positivo =P Tão cor-de-rosa que eu chegue ao fim e me sinta eu deprimido =P =) *


De alexiaa a 20 de Fevereiro de 2007 às 22:48
Ufa...como explicar isto...Ricky, esta merda é só um blog:))))


De Tacitus a 21 de Fevereiro de 2007 às 11:36
Há coincidências que só o são aparentemente. Inventada ou inspirada na realidade, reiventaste algo, muito vago aos olhos de quem tenta perceber...bom resto de semana e registo que voltaste a escrever com maior periodicidade ;) Um abraço.


De alexiaa a 21 de Fevereiro de 2007 às 18:42
Eu sou uma gaja vaga:))))). Quanto à periodicidade revela a minha instabilidade( é só porque rima).

Beijo ou abraço:)


De Alexandra a 21 de Fevereiro de 2007 às 13:52
Casos e acasos... adorei ler, relembrada ou inventada, pode ser a história de qualquer um de nós!!! Toca cá no fundo...

Beijos e resto de boa semana!


De alexiaa a 21 de Fevereiro de 2007 às 18:31
Alexandra...boa semana, bom fim de semana, bom fim do mês:), não dá para fazer doutra forma, andei para aqui a mexer e já nem a pagina de visitas tenho:)


De Su a 22 de Fevereiro de 2007 às 06:59
Cá pra mim ter um blog á para alguns o despertar dum ganda artista... cá pra mim não tarda escreves um livro, alias, cá pra mim, tens mais estilo do que muitas margaridas que andam prai a ganhar rios de taco á custa de pobres almas... cá pra mim, devias ao menos começar a pensar num tema, ou no titulo!
Olha, sabes q mais, ta calor, to anciosa que chegue o inverno! que treta de vida!
:) beijos da cor de pepinos (descascados pf!)


De alexiaa a 22 de Fevereiro de 2007 às 19:07
Su:))), fazes-me bem ou ego, não fosse a minha falta de disciplina para tudo e mais alguma coisa e ainda me tentava a escrever o tal...titulo:)))).
Posso passar-te um pouco da minha ansiedade pelo verão?!!:)

Beijo com aroma do tal pepino descascado:)))))))


De igara a 22 de Fevereiro de 2007 às 11:31
Inventando, lembrando, ou reinventado...que importa? O resultado é simplesmente fantástico!

Beijos muitos e abracinhos ainda mais :)


De alexiaa a 22 de Fevereiro de 2007 às 19:10
Hum...que bem nos vai fazer aquela "adição" impulsiva:)))

Beijinhos...mtssssssss bjinhos......:))


De xana a 22 de Fevereiro de 2007 às 22:56
Este tocou cá no fundo ... acho que vou ter de reinventar o meu futuro!!


De alexiaa a 28 de Fevereiro de 2007 às 12:06
É...e o passado e o presente, quando nos dá as furias o melhor é atacar logo tudo:))


Comentar sem frete

O minimo sobre mim


ver perfil

. 11 seguidores

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter