Segunda-feira, 16 de Outubro de 2006

Avestruz e Pinguim

Quando o meu pai adoeceu fui várias vezes “acusada” de funcionar como a avestruz. Na altura enfiei a cabeça na areia e displicentemente refutei a acusação direccionando a minha atenção para absolutamente…nada!
E quase nada foi o que aparentei sentir nos tempos que se seguiram!
Ontem recebi um mail que achei curioso…Porque hoje admito ser a personificação perfeita da dita avestruz o que se em algumas situações me protege, noutras parece que perco oportunidades de “ganhar” algumas corridas!

Inventado por alexiaa às 14:38
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De igara a 16 de Outubro de 2006 às 15:02
Alexia, nem todos reagimos da mesma forma a todas as situações. Há situações de vida, onde optamos pela postura da avestruz, não que seja o melhor para nós, mas porque nos isola no que sentimos. As coisas dolorosas, sempre me exigiram essa postura, de reservar apenas para mim, os sentires que mais me fazem sentir perdida e os que mais me magoam! Nunca me habituei a partilhar esses momentos, e compreendo quem nunca se habituou...e que perfere o isolamento e a aparente postura de quem não está para NADA! Não te conheço, mas...não acredito mesmo que percas a oportunidade de "ganhar" corridas pelo facto de seres assim, penso, que nem todas as corridas, se fazem para ganhar, e certamente tu, saberás sempre das corridas que valem a tua aposta e o teu empenho!

Já agora, tenho que te dizer, que sentia a falta de te ler! Ainda bem que tornaste...

Um beijinho mansinho, e um abraço, apertadinho :))


De pedro alex a 16 de Outubro de 2006 às 19:21
E o filme continua...
Fora do seu habitat, pelo tempo que demorou em cortar a meta e consequente excessiva exposição solar, o pinguim teve um colapso e ficou em estado crítico. A avestruz apercebeu-se da situação e socorreu-o. Devido à sua enorme resistência conseguiu atravessar o deserto rapidamente no intuito de o salvar. Não sei se o pinguim recuperou do colapso, mas a avestruz foi reconhecida pelo seu mérito.


De Araj a 16 de Outubro de 2006 às 22:56
1º o filme está 5*****
2º Entre o aprentar e o ser vai uma enorme diferença


De Essa Miuda a 17 de Outubro de 2006 às 09:45
Bom dia Alexinha e bom regresso. Independentemente do que tenha justificado a tua ausência queria apenas dizer que tenho as avestruzes como excelentes "corredoras"... É apenas uma questão de escolhermos as metas certas (Pareceu-me uma coisa inteligente de se dizer... eehhehe) Um beijinho e fico feliz por rever-te.


De Tacitus a 17 de Outubro de 2006 às 11:20
Em primeiro lugar saúdo o teu regresso...como já tive oportunidade de dizer, és um dos cantos da blogoesfera que gosto mais de ler.

Quanto à avestruz, não sou apologista de enfiar a cabeça na areia em nenhuma situação. Mas todos o fazemos de vez em quando, é inegável.

De saída deixo-te um abraço e votos de uma boa semana com pouca areia ;)


De Su a 18 de Outubro de 2006 às 14:45
:)
Oh maluca!! Foste tu q passas-te no meu blog hoje?
N é por nada hem! Sem sentimento de perseguição, vim mesmo saber s eras tu, só p te dar bj!

:)

Fica bem!

Ah! e s n eras tu, bem, levas um bj na mesma. Claro!


De Su a 18 de Outubro de 2006 às 14:51
...ainda as avestruzes... p q conste, o meu trabalho de fim de curso, foi um projecto financeiro p criação de avestruzes no Alentejo... qd tiveres tempo, falamos mais sobre isto! Apesar de "meterem a cabeça na areia", são criaturas espantosas! Claro está, q alguém tinha q lhes arranjar um defeito!
dddasssssssssss

beijooo

:)


De Alexandra a 19 de Outubro de 2006 às 01:09
Olá Alexia,

o mail é engraçadissimo :))

Qianto a essa tua característica... muitos a temos e trata-se de uma defesa. Agora que... podes perder algumas corridas, tens toda a razão ;)

Beijinhos


De aquiloqueeuescrevo a 19 de Outubro de 2006 às 18:57
Antes de mais, muito obrigada pela visita, vai aparecendo sempre! ;)
Quanto a este post... Adorei o vídeo (é a tal história, "tudo o que é pequenino tem graça", e o pinguim nao é excepção :P!), mas sobretudo gostei muito da mensagem que aqui deixaste. Não te deixes levar pela "avestruz", não vale de todo a pena.
Não sei o que se passa (ou passou) com o teu pai, mas posso dizer-te que o meu também não está nada bem... Por isso compreendo-te lindamente.
Beijinho***


De Su a 20 de Outubro de 2006 às 13:57
:) canecoooo, pois foi! enganei-me... e aquilo começou a delirar! vai dai desconsegui de alterar tamanha confusão! tipico...
enfim, n sei d onde vens, onde estás blablabla..., mas gosto-te!, alias, até tenho saudades tuas sem saber mesmo quem és!
isto é normal?
nanana, eu conheço-te! bem, n sei d onde, mas eu conheço-te!
:)
beijo maluca!
fui!
a ver se ganho o pão!


De imensa a 20 de Outubro de 2006 às 15:46
todos nós convivemos com os nosso receios, medos, perdas...até que um dia ficamos surdos e não ouvimos o disparo dessa arma que nos faz recuar. Aí sim...somos imparáveis!

um beijo imenso


Comentar sem frete

O minimo sobre mim

Estas são as Ultimas

Aos sonhos que vão diminu...

Even...

Revivendo uma invenção!

Quase por encomenda...:))...

Tenho pena de não ter mem...

Não me ames…ambiciona-me!

(Re)Invenções antigas

Setembro 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Colocado em finais de Abril de 2006

Free Web Counter
hit Counter