Segunda-feira, 27 de Fevereiro de 2006

Devidamente autorizado:)

O momento para ela não é dos mais fáceis…a amizade que nos une é firme e longa, os desabafos são frequentes e as situações variadas. Neste contexto desafiei-a a escrever as diferenças essenciais entre o marido e o amante. A resposta veio com uma breve introdução e para que conste o que transcrevo foi devidamente autorizado.

“Acho que a vida nos testa….até que ponto nós conseguimos ir….até que ponto sabemos fazer certas escolhas. Está um pouco nas nossas mãos em certos momentos perceber a vidinha que queremos.

Olha, a minha vida até tem uma certa piada:
Tenho um marido generoso, um amante forreta.
Tenho um marido calmo, o amante só o é quando lhe fazem a vontade.
Tenho um marido que me venera e se enche de orgulho por eu ser mulher dele. Aqui o amante também desfila orgulhoso (sim, eu sei que é um risco) por lhe ter calhado a ele "martelar" a brasa da empresa.
O marido não me pede satisfações, o outro pede-as sem legitimidade para tal.
O legítimo nunca me surpreende, ah as surpresas que o amante me faz pintam a minha vida de cores berrantes.
O meu marido não me bate, desconfio que o amante gostava de o fazer esporadicamente quando o sexo é mais...intenso:)
Lá em casa quem manda sou eu, o outro teima em dominar.
Tenho um marido prendado na cozinha, um amante que come desalmadamente e não sabe sequer onde fica a cozinha na casa que habita com...a legitima.
O meu marido é hipocondríaco (ontem disse que se constipou com o cheiro da acetona), o meu amante diz que é doentinho desde pequenino (acho que sente falta da comidinha da mãe).
Tenho um marido que gosta do melhor, um amante que adora promoções, brindes e borlas.
Hotéis para o marido só de 4 estrelas para cima. O outro...só falta levar-me para parques de campismo e não é por falta de o ter sugerido, eu é que tenho os meus limites:).
O estilo do maridinho é prático e desportivo. O amante está agora a sofrer umas remodelações mas ainda se apresenta de fio de ouro e botões de punho em forma de cálice, para não falar dos que são uns relogiozinhos.
Tenho um marido que adora a noite, um amante que se deita ás 23h e abre a boca 500vezes por dia.
Podia continuar mas acho que percebeste a ideia geral...quem disse que um amante é para o melhor nunca se viu sentada numa tasca a dividir a conta ou num motel a pagar o quarto onde vai estar com ele, mas aquelas cores com que ele pinta a minha vidinha enquanto que o marido vê sofregamente o canal história tornam adiável o...inadiável.”


Inventado por alexiaa às 03:23
link do post | comentar | favorito
6 comentários:
De Anónimo a 2 de Março de 2006 às 11:05
O Marido que está casado com a brasa da empresa também tem uma amante. Também ela é a antítese da "Brasa". As pessoas não existem sem intervenção de terceiros: o Marido é levemente louco e ousado com a sua amante, enquanto vê o canal História em casa. É muitíssimo mais generoso, fogoso, genuíno, interessante, espirituoso, atencioso com a amante do que com a Brasa que já há muito não é mais que uma presença que de quando em vez cruza seu campo de visão. Não é que não goste dela, nas já perdeu o fulgor da juventude...Nesta dialéctica dos enganos, ou melhor, das relações, não existe nada como o abandono ao ideal do amor absoluto (sic MRA)
De experiência própria, aconselho a total abstracção quando avaliando estes assuntos. Temos grandes dificuldades em compreender que o Mundo não gira à nossa volta, que tal como nós, o nosso (a) parceiro (a), se fascina pelo desconhecido, não pelas suas qualidades intrínsecas, mas pelo facto de ser…desconhecido. Portanto, não estamos, tal como foi sugerido nos comentários, a avaliar se um é melhor que outro. Estamos somente a dizer que um é conhecido, outro não. E o desconhecido tem um apelo irresistível…já sabe, se um desconhecido lhe oferecer flores, ou der lume, ou lhe der uma palmada no rabo, isso é “impulse”…e cara Brasa, se não concordar, bem, está enganada. Alex, desculpa o tempo de antena…
abslutoMiguel Antunes
</a>
(mailto:miguel.ribeiro.antunes@hotmail.com)


De Anónimo a 1 de Março de 2006 às 01:14
Eu adora ser marido e amante :):):):)Araj
(http://coisasemnexo.blogspot.com/)
(mailto:joaquimquim@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 12:43
Ui que texto de hoje. Olha que acho que o melhor era um "mescla" dos dois. Passo para deixar um beijinho grande e votos de um excelente dia *** (desculpa ausência)oteudoceolhar
(http://oteudoceolhar.blogs.sapo.pt)
(mailto:joanstar@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 11:13
Entre o marido e o amante encontramos os extremos que poderão fazer uma mulher feliz, metade de um lado e metade do outro, mas nunca por inteiro e ao mesmo tempo...
Beijo meuMagia
(http://www.blog.comunidades.net/amagiadaspalavras/index.php)
(mailto:perlimpimpins@sapo.pt)


De Anónimo a 27 de Fevereiro de 2006 às 09:28
Não sei porquê dei comigo a "preferir" o maridinho...Será que foi sugestão daquela parte dele ser bom na cozinha...??:) Não sei... Eu consigo ver defeitos e virtudes nos dois!! Um beijinho.Essa_Miuda
(http://www.sonhadorainata.blogs.sapo.pt)
(mailto:Essa_Miuda72@hotmail.com)


De PM a 22 de Abril de 2006 às 03:59
qual o melhor dos dois mundos??? só tenho a dizer que a opção deve(ria) ser feita.


Comentar sem frete