Quinta-feira, 8 de Dezembro de 2005

Onde estiveres...

Sinto falta do dia em que te ia ter…

Era um ter vazio de existência, um abraço desprovido de contacto, um estar baseado na imaginação.

Destes-me aquele beijo que substitui qualquer palavra, prometeste que mais verdade do que gostares de mim era seres meu, mostraste-me que saudades é estar incompleto seja de que forma for, arruinaste-me e enfraqueceste-me quando me provaste a nossa sintonia.
A ti disseste que te estimulei para a ternura, exerci uma força redentora que te fez feliz, invadi-te de sofreguidão ao ser impaciente, atrapalhei-te, roubei-te beijos, aqueci-te o olhar, demorei-te o desejo.
A nós explorámo-nos, namorámos, amámo-nos como se não houvesse tempo, fantasiamos encaixes inebriantes e perfeitos, balançámos na rede a sentir a brisa fria, criámos uma intimidade que nos fez citar o poeta, imprópria de viver em liberdade…

É agora o mesmo ter, o mesmo abraço, o mesmo estar…cada vez mais impróprio, não de viver mas de acreditar, não de sentir mas de concretizar.

Sinto muita falta do dia em que te ia ter…


Inventado por alexiaa às 20:12
link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Anónimo a 9 de Dezembro de 2005 às 23:31
em breve os sentimentos colidem no que lhes é mais próprio...a força de uma só vontade.imensa
(http://imensa.blogspot.com)
(mailto:filintam@gmail.com)


De Anónimo a 9 de Dezembro de 2005 às 12:18
ó láa... este blog não é sobre coisas bem escritas nem pontos de vista bizarros... Este blog é sobre o amor... ... ... perigoso (o tema).Tá Difícil
</a>
(mailto:taaimpossivel@yahoo.com)


Comentar sem frete